header top bar

section content

Especialista em economia perdeu 37Kg e revela porque o peso pode refletir no bolso e na empregabilidade

O advogado tributarista e especialista em economia Eliézer Marins aponta através do próprio depoimento pessoal como perder peso tem consequências positivas para o bolso e a empregabilidade e revela porque pessoas com sobrepeso têm menos chance de recolocação profissional.

Por MF Press Global

04/06/2020 às 10h01

(Foto: Reprodução / MF Press Global)

Mais do que uma questão estética, a obesidade é apontada como doença segundo a OMS e já é o segundo fator de maior risco no tocante à pandemia do novo coronavírus. Contudo além da questão relacionada à saúde, pode impactar a vida do indivíduo no âmbito social, econômico e até mesmo trabalhista.

O advogado tributarista e especialista em economia Eliézer Marins aponta através do próprio depoimento pessoal como perder peso tem consequências positivas para o bolso e a empregabilidade: “eu perdi 37 quilos em dois anos, entre idas e vindas e recaídas, mas hoje vejo como isso é importante em diversos aspectos. Você ganha disposição, saúde e uma melhor autoestima, o que conta muito quando você vai se relacionar com o cliente e lhe passa confiança, pró-atividade e energia. A forma como nos enxergamos e como até mesmo as outras pessoas nos veem quando perdemos peso é totalmente diferente.”

Economia, emprego e emagrecimento

O especialista aponta que pessoas com sobrepeso são menos propensas a serem contratadas, recebem salários mais baixos, menos oportunidades e muitas vezes são bastante intimidadas no local de trabalho: “Relatos, histórias e estudos revelam o peso da discriminação. Para começar, é menos provável que sejam contratados para um emprego. Em um estudo de 2016 liderado pelo psicólogo Stuart W Flint, da Universidade de Sheffield Hallam, os participantes foram convidados a avaliar candidatos para diferentes tipos de trabalho. Apresentados currículos hipotéticos com fotografias que descrevem pessoas gordas e magras, os participantes perceberam claramente homens e mulheres de peso médio como os mais adequados para o emprego. Os pesquisadores concluíram que estereótipos de pessoas obesas foram julgadas menos capazes fisicamente e preguiçosas. No início deste ano, pesquisadores da Universidade da Pensilvânia concluíram que as pessoas obesas são estereotipadas como “preguiçosas, incompetentes, pouco atraentes, sem força de vontade e culpadas pelo excesso de peso”.

Segredos para emagrecer

Eliézer Marins era mais um insatisfeito com sua silhueta. Quando resolveu mudar seus hábitos restringindo alguns alimentos, praticando um pouco de exercício e prestando mais atenção às suas atividades nutricionais obteve os resultados que tanto queria: “É  possível cumprir o objetivo de perder peso. Contudo, jamais entre em um regime sem consultar um nutricionista e um médico. O meu caminho para perder peso foi investir na academia, usar o jejum intermitente e medicina ortomolecular.”, salienta.

UNIÃO E APOIO

VÍDEO: ALPB efetiva doação de R$ 2 milhões ao Estado para enfrentamento à pandemia do coronavírus

22 ÓBITOS AO TODO

VÍDEO: Cajazeiras tem mais 24 casos de Covid-19, e secretária esclarece sobre Ivermectina no município

SAÚDE

VÍDEO: Médico diz que descoberta de vacina para coronavírus está próxima: ‘Dos EUA é a mais inteligente’

ELEIÇÕES 2020

VÍDEO: Cidadania lança pré-candidato a prefeito em Itaporanga e deixa apoio do governador indefinido

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!