header top bar

section content

A ansiedade pode causar sintomas que se assemelham aos do Infarto, alerta o Dr. Roberto Yano

Apesar das semelhanças nos sintomas, o tratamento de ambas as doenças se difere totalmente. Tratar um quadro de angina ou infarto, como se fosse uma crise de ansiedade, por exemplo, pode ser fatal

Por SHOW DIÁRIO com MF Press Global

12/01/2021 às 08h25

Ansiedade X saúde (Foto: Divulgação / MF Press Global)

Dor no peito, palpitação, falta de ar, tontura. Os sintomas comuns às crises de ansiedade também podem ser um aviso de que a saúde do coração não está bem. O Brasil é o país mais ansioso do mundo segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). São cerca de 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) que convivem com o transtorno.

Da mesma forma, as doenças cardiovasculares também são muito comuns no país, causando o dobro de mortes que aquelas relacionadas a todos os tipos de câncer juntos, conforme aponta a Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Com incidências tão altas, não é incomum que pacientes cheguem ao pronto-socorro acreditando que estão sofrendo um infarto mesmo sem nenhum problema do coração. “É importante lembrar que a ansiedade deve ser um diagnóstico de exclusão. Por isso, apenas um cardiologista, por meio da anamnese, exame físico e exames complementares, poderá descartar que o paciente realmente não está infartando”, alerta o médico.

Geralmente a dor causada pelo infarto começa no meio do peito e pode irradiar para outros locais como braço esquerdo e mandíbula, gerando sensação de aperto ou queimação. Enquanto nas crises de ansiedade, a dor tende a se concentrar no centro do peito, geralmente se iniciando após estresse ou nervosismo. Lembrando novamente que cada caso é um caso e existem situações em que o paciente está infartando e a dor no peito pode não estar presente. Por isso a avaliação rápida e precisa do cardiologista se faz necessária.

Além da ansiedade, outros quadros como a esofagite, por exemplo, podem gerar dores no peito. Por isso, em caso de dúvida, o ideal é procurar um cardiologista e realizar toda a triagem e exames para descartar doenças cardiovasculares, aconselha o Dr. Roberto Yano.

BOAS EXPECTATIVAS

VÍDEO: Em visita à Cajazeiras, presidente da FPF dá detalhes do Campeonato Paraibano 2021

FISCALIZAÇÃO

VÍDEO: Deputado mostra documento que comprova desvio de doses da vacina em cidade da região de Sousa

SEGUNDA DOSE

VÍDEO: Secretária de saúde de Ipaumirim explica como será segunda fase da vacinação contra Covid-19

SAÚDE

VÍDEO: Secretário revela que Paraíba aguarda chegada de Vacinas da Oxford e Instituto Butantan

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!