header top bar

section content

16 sinais de que seu corpo está cheio de toxinas e precisa de uma desintoxicação para evitar doenças

Na verdade, o estresse, a fraqueza e a imunidade baixa podem ser o resultado da intoxicação linfática.

Por Cura pela Natureza

30/11/2018 às 09h28 • atualizado em 30/11/2018 às 09h30

Quando há alteração na linfa, estamos vulneráveis a problemas desde celulite até câncer

O maior “dreno” que temos no corpo é o sistema linfático. Infelizmente, ele pode ficar entupido por muitos anos sem que percebamos.

Isso acontece porque o “dreno” acaba se adaptando ao acúmulo de toxinas. Mas não vá pensando que o problema passa despercebido pelo resto do nosso organismo.

Na verdade, o estresse, a fraqueza e a imunidade baixa podem ser o resultado da intoxicação linfática.

Entenda: o sistema linfático sustenta todos os outros sistemas do corpo, como o imunológico, o digestivo e o nervoso.

Por isso, quando há alteração na linfa, estamos vulneráveis a problemas desde celulite até câncer.

Pensando nisso, a pergunta de ouro é: como evitar o acúmulo de toxinas?

A principal causa desse mal ocorre a partir da desidratação.

Ou seja, o segredo está na água.

A melhor técnica para diagnosticar como está o sistema linfático é beber água na temperatura ambiente ou morna (se a temperatura ambiente estiver muito fria) a cada 10 ou 15 minutos ao longo do dia.

Faça isso com disciplina durante um dia inteiro.

Se, no final da noite você sentir a boca seca e estiver com sede, é uma boa indicação de que você está desidratado e sua linfa está congestionada.

Neste caso, beba água a cada 10 ou 15 minutos durante duas semanas.

Para maior praticidade, mantenha uma garrafa térmica por perto – isso evita que você esqueça o tratamento.

Terminada essa etapa, beba dois litros de água por dia por mais duas semanas.

Praticar exercícios também ajuda a drenar o seu sistema linfático.

Se desconfia que há problemas com sua linfa, confira os sintomas mais comuns:

– Os anéis passam a ficar apertados nos dedos

– Dor e / ou rigidez pela manhã

– Cansaço

– inchaço por retenção de líquido

– Comichão na pele

– Ganho de peso e gordura extra na barriga

– Glândulas inchadas

– Baixa imunidade

– Pensamento lento

– Inchaço da mama

– Pele seca

– Erupção cutânea leve ou acne

– Hipersensibilidade

– Dores leves na cabeça

– Alergias diversas

– Prisão de ventre ou diarreia com ou sem muco nas fezes

Uma dica: todos os alimentos com coloração vermelha tendem a ser ótimos para o sistema linfático.

Alguns exemplos: cereja, romã, beterraba e cranberry, amora, morango e framboesa.

Todos eles são agentes naturais para desintoxicar o sistema linfático.

No entanto, a beterraba, em particular, tem uma capacidade que os outros alimentos não têm: a de cuidar da bile.

A bile é responsável por cerca de 80% da resposta imune no intestino, além de regular as fezes, digerir gordura boa e se livra de gordura ruim.

Portanto, acrescentar beterraba na dieta é uma grande vantagem.

A erva medicinal equinácea também é ótima para desintoxicar esse sistema.

Resumindo: coma alimentos naturais e vermelhos, beba muita água morna e faça exercícios regularmente.

Você verá como isso garante uma vida mais saudável e cheia de vigor.

Fonte: Cura pela Natureza - https://www.curapelanatureza.com.br/post/11/2018/16-sinais-de-que-seu-corpo-esta-cheio-de-toxinas-e-precisa-de-uma-desintoxicacao

VÍDEO

Músico dá show no Acústico Diário e anuncia novo CD de trabalho; ele contou sobre o início da carreira

57 ANOS

VÍDEO: Prefeito prepara obras para serem entregues no dia da cidade em Santa Helena e convida população

MAIS UMA ESPECIALIDADE

VÍDEO: Clínica de Cajazeiras conta agora com médico especialista em doenças do intestino, reto e ânus

EPISÓDIO 14

VÍDEO: Coisas de Cajazeiras mostra trajetória do ex-prefeito Chico Rolim e fala de segurança no trabalho