header top bar

section content

VÍDEO: Marcha para Jesus em São José de Piranhas promete bater recordes; pastores dão detalhes do evento

A Marcha acontece no próximo sábado, dia 16, com as atrações musicais Davi Sacer, Ministério Forró de Cima e trio elétrico puxando os fiéis pelas ruas da cidade

Por Jocivan Pinheiro

12/09/2017 às 16h15

Estão sendo ultimados os preparativos para mais uma Marcha para Jesus na cidade de São José de Piranhas, no Alto Sertão da Paraíba. E se depender do histórico do evento, que cresce a cada ano, a 14ª edição vai quebrar recordes.

A Marcha acontece no próximo sábado, dia 16, com as atrações musicais Davi Sacer, Ministério Forró de Cima e o tradicional trio elétrico puxando milhares de fiéis pelas ruas da cidade.

VEJA TAMBÉM: Marcha para Jesus 2016 bate recorde de público em São José de Piranhas

Banner da 14ª Marcha para Jesus

A Marcha para Jesus de São José de Piranhas é um evento organizado pelo CONPLESP – Conselho de Pastores e Líderes Evangélicos de São José de Piranhas, tem apoio da Prefeitura Municipal e transmissão ao vivo da TV Diário do Sertão.

A festa já se consagrou como o maior evento de igrejas evangélicas do Sertão da Paraíba e um dos maiores do Nordeste porque atrai pessoas de várias cidades e tem sempre na sua programação artistas de renome nacional.

Os pastores Claudemir França, da Igreja Água da Vida, que é presidente do CONPLESP, e Pedro Neto, da Igreja Sermão da Montanha, participaram do programa Balanço Diário, da TV Diário do Sertão, e dão mais detalhes do evento.

Pastores Pedro Neto e Claudemir França

DIÁRIO DO SERTÃO

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com o Ministério de Louvor: Fonte de água da vida

SAÚDE MENTAL

VÍDEO: “Psicologia no Ar” reestreia na TV debatendo as dúvidas e estereótipos que os psicólogos carregam

ENTREVISTA

VÍDEO: Com demonstrações ao vivo, fisioterapeuta cajazeirense explica como funciona a Quiropraxia

VÍDEO!

CONTRA MÃO: Aliado do prefeito de Cajazeiras critica políticos de Brasília, mas admite votar em “golpista”