header top bar

section content

Abraão Vitoriano

Formado em Letras e Pedagogia. Pós-graduado em Educação. Escritor. Poeta. Revisor de textos. Professor na Faculdade São Francisco da Paraíba e na Escola M. E. I. E. F Augusto Bernadino de Sousa.

Email: abraaovitoriano@hotmail.com

| 02/04/2018 10:23

Ainda somos humanos?

Voltamos à idade da pedra lascada. Violências justificáveis, incitações ao ódio sendo tratadas como opiniões, crimes facilmente esquecidos e ataques gratuitos. Na era das redes, um tiro passa rapidamente pelas frestas e podemos ser o próximo alvo. Para ser alvo, basta que você seja mulher e esteja sentada no ônibus para que um cara ejacule […]


| 02/01/2018 09:08

13 lições para iniciar o ano

1. Não desanime, apesar de todas as intempéries, há dias em que as lutas fazem sentido, há dias de sol. 2. Nem todo mundo é tão bom o quanto aparenta. Discursos não significam diretamente gestos. Textão altruísta no facebook é uma coisa, cumprimentar o vizinho, outra coisa completamente diferente. 3. Se permita viver o desconhecido. […]


| 06/11/2017 10:41

O tal cidadão de bem

Dentre as muitas personas de nossa época, uma tem se destacado como nenhuma outra: “o tal cidadão de bem”. Uma figura aparentemente inofensiva, mas que se transforma no Incrível Hulk ao se sentir ameaçada. O tal cidadão de bem, emblemático em seus dogmas e visões radicais, assiste a um único tipo de noticiário (o mais […]


| 04/08/2017 19:30

Ela é ele

O tema deve ser “novo” para muitos, sobretudo, agora, depois da repercussão da personagem “Ivana”, interpretada pela atriz Carol Duarte, na novela das nove “A Força do Querer”, escrita por Glória Perez. Sim, estamos a falar sobre a identidade de gênero, um assunto que vem ganhado espaço em rodas de conversa e na mídia de […]


| 29/05/2017 18:19

O amor tem asas

Certa vez, saí da terapia com uma inquietação tamanha: para que serve o rabo? Por mais que buscasse concatenar um pensamento plausível, ora: serve para demonstrar afeto, para expressar fome; nada disto convencia-me. À época, estava a viver um amor ensandecido, um quebra-cabeça sentimental no qual uma peça sempre sobrava. Uma peça maior que as […]


| 22/03/2017 17:03

Não “seje” ridículo

. Ante um último episódio, estou pensando seriamente em oferecer um curso de “como se sentir ridículo”, uma solução viável para evitar infortúnios de diferentes ordens, especialmente as amorosas, já que foi a partir de uma delas que tive essa brilhante ideia. Semanas atrás, encontrei alguém, a quem conhecia há certo tempo mas que nunca […]


| 02/02/2017 10:56

Nossos jovens precisam de cuidado

Casos e mais casos de suicídio assolam nossos corações. Num percentual maior com os jovens, os quais desfrutam de todas as possibilidades para viver, mas “escolhem” a morte como caminho. Assistimos aos depoimentos inconsoláveis dos familiares, amigos e nos indagamos: por quê? Embora nenhum motivo explique um ato de tal dimensão, exasperados buscamos “respostas”, quando […]


| 25/01/2017 14:44

Tempos sombrios

As frutas de hoje não tem o mesmo sabor. Nem as pessoas. Tudo se alterou drasticamente nesta roda gingante cibernética, neste tempo de valores sombrios e relações com data de validade. As brincadeiras infantis, outrora vividas na rua, agora se resumem ao touchscreen. Os trabalhos escolares, pesquisados em volumosas enciclopédias e almanaques (a lembrar a […]


| 02/01/2017 15:06

Infância querida

Todo primeiro de janeiro, acordava às 7h e já tirava da geladeira a sunga azul. Tomava leite com quik em goles graúdos para logo correr em busca da praça e garantir o melhor lugar em cima da caminhonete. A mãe levava rubacão, farofa de frango e bolachas de baunilha. O motorista não alisava ninguém, todo […]


| 05/11/2016 13:54

A arte de perder

 Quem, dentre nós, nunca perdeu na vida? Nunca deu uma bola fora, um passo em falso, caiu no meio do salão e procurou um buraco para se esconder? E, além, quem de nós sabe perder? Muitos afirmarão:“faz parte”, mas ficam inteiramente melancólicos ou agressivos diante da menor derrota. Desacreditam do existir, rogam pragas, se maltratam […]